quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Florir Toledo recebe 25 mil do Programa das Nações Unidas


Foi assinado na manhã de hoje um convênio que sela a parceria entre Prefeitura de Toledo, por meio do projeto Florir Toledo, Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste – Campus Toledo), Fundação Universitária de Toledo (Funiversitária), Pontifícia Universidade Católica do Paraná – PUCPR Toledo, Instituto de Desenvolvimento Regional (IDR), Emater e Caixa Econômica Federal/Programa das Nações Unidas (PNUD) para a realização do projeto “Ações socioambientais e formação em educação ambiental e sustentabilidade” com jovens do Projeto Florir Toledo.

A verba repassada ao programa, no total de R$ 25 mil, será utilizada para a compra de um computador e multimídia, entregues na quinta-feira, e na construção de uma estufa para o cultivo de flores para a realização de cursos de capacitação em jardinagem, compra de materiais pedagógicos e cursos de consultoria. O maior investimento feito foi na construção da estufa, onde foram gastos o equivalente a R$ 13 mil.

Em pronunciamento a professora da Unioeste e ex-coordenadora do Projeto, Marli Roesller, comentou sobre a finalidade da proposta. “O objetivo é oportunizar e capacitar os jovens, adolescentes do Projeto Florir Toledo, para a participação ativa na defesa dos direitos do meio ambiente e do desenvolvimento local e sustentável”. Marli Roesller reafirmou a responsabilidade que as gerações mais jovens têm para com o futuro do planeta e a necessidade de formar essa consciência.“Queremos formar uma juventude comprometida com a proteção do meio ambiente e do desenvolvimento local sustentável”.
O gerente da Caixa Econômica Federal, Celso Lóh, explica que esse é um programa das Nações Unidas, e 91 estados firmaram parceria com a Caixa, entre eles, Toledo. “Toledo é privilegiado por ser escolhido pela ONU para receber esse recurso”, comenta.
A secretária municipal de Assistência Social, Ires Scuzziato, aproveitou a oportunidade para falar aos jovens e demais presentes do Programa Protejo, que através de uma parceria com o governo federal vai auxiliar jovens em situação de risco social e pessoal. Eles receberão uma bolsa e poderão participar de 800 horas de curso e atividades culturais, esportivas e recreativas.
Jovens que participam do projeto relatam emocionados situações que passaram e o apoio que estão recebendo no programa. O projeto reúne cerca de 50 jovens, que recebem capacitação profissional e participam de atividades culturais, esportivas e recreativas, sendo 40 com bolsa de auxílio.